drarosyane.clinicaoncologica@gmail.com    |   

Como acontecem os tumores raros?

Como acontecem os tumores raros?

Os tumores raros são compostos por uma linhagem celular distinta e têm baixa incidência na população em geral, afetando um número muito pequeno de pessoas. Diferente dos cânceres mais comuns, originam-se em lugares mais inusitados do corpo e geralmente exigem um tratamento especial. Um bom exemplo é o tumor neuroendócrino, que pode se desenvolver em diferentes órgãos. Mas há ainda os cânceres colorretal familiar, de esôfago, de mama em homens, de ovário, pâncreas, pênis, entre outros.

Em termos estatísticos, uma doença é considerada rara quando afeta menos de 200 mil pessoas por ano, mas, juntas, as doenças raras podem afetar mais de 5% da população. Algumas regiões têm seus próprios parâmetros oficiais, como é o caso da União Europeia, por exemplo. Por lá, enfermidades raras são aquelas que acometem menos de 1 em 2 mil pessoas.

As causas para as doenças raras são diversas, mas entre as mais incidentes estão as predisposições genéticas. Os casos menos frequentes são aqueles em que uma pessoa é a primeira da família a ser diagnosticada com a tal doença, acometida por razões não hereditárias. Novos estudos estão sendo realizados no mundo inteiro para determinar as causas exatas de doenças raras, mas a demora se deve ao número reduzido de pacientes. 

Ter um diagnóstico preciso sobre doenças raras também não é tarefa fácil, já que os sintomas costumam ser confundidos com os de outros problemas ou simplesmente mal interpretados. Entre os exames mais solicitados nestes casos estão os genéticos e o Teste do Pezinho, eles são capazes de prever ou antecipar doenças e determinar quais são os melhores tratamentos contra elas. 

Fonte: Medical Site

05 de Setembro de 2019