drarosyane.clinicaoncologica@gmail.com    |   

Como acontece o câncer de seios paranasais?

Como acontece o câncer de seios paranasais?

Origem 

De incidência pouco frequente no Brasil, mas relativamente comum no Japão e na África do Sul, os tumores de cavidade nasal e seios paranasais - geralmente os maxilares (abaixo dos olhos) e etmoidais (entre os olhos) - não têm causa totalmente esclarecida. Costumam atingir pessoas que fumam tabaco ou inalam regularmente certos tipos de pó de madeira e metal. Há hipóteses de que o Papilomavírus humano (HPV) e o Herpesvírus humano 4 (HHV-4) estejam relacionados com este tipo de câncer, mas, ao contrário do que se poderia imaginar, a sinusite crônica está fora de cogitação.

Sintomas

Os sintomas resultam da pressão do câncer nas estruturas próximas e incluem congestão nasal permanente; dor acima ou abaixo dos olhos; coriza constante; hemorragia e purulência nasal; olfato prejudicado; dormência/formigamento na face e nos dentes; crescimento de uma massa no rosto, no nariz ou na língua; olhos lacrimejantes e possivelmente afundados; perda ou alteração da visão; entupimento dos ouvidos, o que torna difícil abrir a boca; glândulas linfáticas do pescoço inchadas, entre outros. 

Embora sejam sintomas bem claros e incômodos, eles só aparecem em estágios avançados porque os seios paranasais permitem que o tumor cresça sem atingir as estruturas vizinhas, já que há espaço para isso - é onde mora o perigo. Por isso é que, geralmente, a chance de sobrevida é mínima. Cerca de 60% das pessoas com câncer dos seios paranasais vivem apenas um pouco mais de cinco anos.

A presença de um ou mais destes sintomas não quer dizer necessariamente que o diagnóstico seja de câncer, pode ser que sejam sinais causados por outras condições clínicas. No entanto, diante de um quadro como este, é importante consultar um médico para iniciar o tratamento imediatamente. 

Diagnóstico

Normalmente são solicitados exames de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância magnética para saber a localização e a extensão do tumor. A biópsia também pode ser necessária para a confirmação dessa primeira etapa. Outra provável parte desse processo é a utilização de um endoscópio para observar o interior de órgãos atingidos e até remoção dos tumores, quando isso é possível.

Tratamento

O tratamento pode ser feito por cirurgia, radioterapia e quimioterapia ou por uma combinação entre essas opções. Alguns dos avanços tecnológicos têm permitido aos médicos remover cirurgicamente tumores paranasais por completo, sem prejudicar as partes do rosto que não foram atingidas pelo câncer e reconstruindo a face com uma aparência muito melhor. Em casos de recidiva, a radioterapia é administrada depois da cirurgia.

Fonte: Medical Site

19 de Setembro de 2019