drarosyane.clinicaoncologica@gmail.com    |   

Setembro Verde: um alerta para o câncer de intestino

Setembro Verde: um alerta para o câncer de intestino

Frequentemente o intestino se torna alvo do crescimento desordenado de células que invadem sua estrutura - fenômeno mais conhecido como câncer. Por isso todos os anos a Sociedade Brasileira de Coloproctologia (SBCP) realiza a campanha “Setembro Verde”, que visa alertar para a prevenção e o diagnóstico do câncer colorretal, especialmente entre os mais jovens. 

Os sintomas e o rastreamento do câncer de intestino

O terceiro tipo de tumor mais comum nos homens e o segundo entre as mulheres, de acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), tem aumentado consideravelmente de um ano para outro desde 2016. E a popularidade do exame de rastreamento, a colonoscopia, tem ajudado a rastreá-lo. 

No Brasil, este exame é indicado a partir dos 50 anos, mesmo para indivíduos sem histórico familiar da doença. Mas nos casos em que há histórico familiar ou alterações na mucosa intestinal, o exame deve ser feito ainda mais cedo, com recomendação oficial a partir dos 45 anos. 

Não é sempre que os sintomas aparecem, mas normalmente se apresentam como sangue nas fezes; revezamento entre diarreia e prisão de ventre; dor ou desconforto abdominal; fraqueza e anemia; perda de peso sem causa aparente e massa (tumoração) abdominal.

O tratamento para o câncer de intestino

O tipo de tratamento varia de acordo com o estágio da doença, mas a cirurgia é a principal medida, especialmente quando o diagnóstico é precoce. A operação objetiva retirar a parte afetada do intestino. Outras etapas envolvem radioterapia e quimioterapia, às vezes até combinadas para diminuir as chances de recidivas.

O estilo de vida como prevenção do câncer

Ao contrário do que se imagina, a prevenção a este ou a qualquer outro tipo de câncer, não exige uma mudança tão radical dos hábitos alimentares. Cortar completamente nunca é indicado pelos médicos. A dieta deve ser balanceada, com ingestão generosa de líquidos (inclusive água), de frutas, verduras e fibras e com redução no consumo de carnes vermelhas e/ou gordurosas.

O foco para prevenir está mesmo no estilo de vida. Trabalhar muito pode render uma boa qualidade financeira, mas afeta negativamente a saúde. Nessa vida moderna marcada pelo excesso de trabalho e pressa, o resultado é a falta de tempo para cuidar de si mesmo. Mas o preço pode sair caro: sedentarismo que pode levar à obesidade, alcoolismo e tabagismo estão entre as principais consequências de maus hábitos. A principal causa do câncer de intestino, responsável inclusive pelo aumento no número de casos, são as alterações da mucosa intestinal - justamente influenciadas pelo estilo de vida.  

Ou seja, colocando em prática uma dieta saudável, atividades físicas frequentes, visitas regulares ao médico e realização de exames de rastreamento, como a colonoscopia, é possível afastar a hipótese deste mal de maneira mais assertiva.

Fonte: Medical Site

26 de Setembro de 2019